© 2019 por Inspirando Jovens de Sucesso - Embaixadores IJS -  Youth Assembly - ONU 2019

Ariel Fabri

22 anos, Sorocaba/SP. Sou Analista de Projetos em negócios, especializado em projetos internacionais e intermediações de negócios entre empresas privadas, governos e universidades, além de também ser conector do IJS. ODS: Trabalho decente e crescimento econômico; Paz justiça e instituições eficazes; Parcerias internacionais e meios de implementações.

ODS 8 Promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo e trabalho decente para todos

Apesar de estarmos no século 21, violações aos direitos trabalhistas como o trabalho escravo ainda são uma realidade. Além disso, o desemprego é crescente, afetando principalmente os jovens sem formação. Para mudar esse cenário, devemos apoiar o empreendedorismo, a criatividade e inovação, e incentivar a formalização e o crescimento das micro, pequenas e médias empresas, inclusive por meio do acesso a serviços financeiros, acredito que dessa forma poderemos gerar mais renda para as famílias pois entao elas estarão dentro de seus direitos de trabalho.

ODS 16 Promover sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso à justiça para todos e construir instituições eficazes, responsáveis e inclusivas em todos os níveis

Meu maior desejo é que os países combatam a corrupção, a impunidade, as práticas abusivas e discriminatórias, a tortura, bem como todas as formas de restrição das liberdades individuais. Acredito que vivemos em nosso país momentos únicos de desordem, gestão corrompida, calamidade pública, então isso me afetou e me fez refletir muito, não quero um país desta forma para meus filhos.

ODS 17 Fortalecer os meios de implementação e revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável

Para que todos esses objetivos se tornem realidade, é importante que haja relações de parceria e cooperação entre as nações. Por isso, uma das metas que tenho é que países em melhores condições financeiras ajudem os países em desenvolvimento a alcançar a sustentabilidade, por meio de políticas coordenadas destinadas a promover a cooperação entre eles, ajudem na reestruturação do setor financeiro, conforme apropriado, e tratar da dívida externa dos países pobres altamente endividados para reduzir o superendividamento. Creio que as relações internacionais são bem vindas para todos os países desde que haja uma boa concorrência, isso gera dinheiro, oportunidades, empregos, fazendo com que os países tenham mais dignidade financeira.